sexta-feira, 21 de maio de 2010

LOST NA RETA FINAL

Há seis anos atrás as chamadas de uma série de TV norte americana eram bombardeadas em nossos lares, o roteiro parecia simples de entender, um avião que caiu numa ilha no "meio" do Oceano Pacífico e os sobreviventes passando por situações de terror ao encontrar corpos flutuando ao seu redor, o choque da queda em si, a esperança do resgate, enfim os traumas foram sendo evidenciados com o passar do tempo na trama. Porém, as coisas não eram tão simples assim, começaram a acontecer fatos no mínimo curiosos como: sequestros, um urso polar (isso mesmo, um urso!!) que atacava quem passava pelo seu caminho e por fim e não menos bizarro uma fumaça preta que saía matando quem dava na telha. Pronto estávamos todos "lost" literalmente.
As temporadas foram passando e os mistérios foram cada vez mais aumentando, fazendo com que uma legião de fãs ocupassem as redes sociais para calorosas discussões sobre a série, legião essa que se espalhou pelo mundo e virou fenômeno. Muitos levando a série muito, mas muito à sério, levantando questionamentos científicos, principalmente ligados à física, enquanto outros assistiam a série pelo prazer do entretenimento, pura curiosidade ou devido aos fatores "sobrenaturais" da ilha.
Estava tudo dando certo em lost, a trama perfeita, mistérios não faltavam (pelo contrário) para ser solucionados nas outras temporadas, mas tudo o que se fez foi trazer mais mistérios e bizarrices para um lugar que não cabia mais nada disso. Uma estátua enorme "apareceu" na ilha, um farol também muito alto simplesmente estava lá e ninguém tinha visto antes e por último nessa sexta e última temporada nos é mostrado o coração da ilha, o nome até chama a atenção, mas com certeza os filmes da Xuxa teria uma caverna com uma luz emanando de dentro bem mais produzida.
Respeito Lost pela revolução que causou, por ser muito fã da série, mas tenho a sensação de que perdi seis preciosos anos da minha vida pra ter respostas esquisitas, mal elaboradas ou até mesmo uma do tipo: é assim por que é e pronto!
Espero que o final nos surpreenda assim como foi no início e confesso que meu maior medo é que apareça a nave da Rainha dos Baixinhos lá na caverna da luz.